Número total de visualizações de página

19 de novembro de 2011

Primeiro empobrecer e depois aliviar.

Nao sou economista e, por isso, nao domino os instrumentos que sustentam as previsões da Troika e do Governo que apontam para a superação da crise portuguesa, em 2013, com base num brutal programa de empobrecimento.
Mas, como é visível a olho nú, mesmo para nao economistas, estas receitas nao conduzem a bons resultados. Podem promover os objectivos da agenda ideológica que os sustenta, mas isso é conseguido à custa da criação de exércitos de excluídos e do empobrecimento dos portugueses e em beneficio, quem diria e mais uma vez, dos mesmos mercados e especuladores que geraram a crise.
Sabendo tudo isto, nao entendo como é que o Sr. Poul Thomsen, com mais de 30 anos de experiência, precisa de ver, na realidade portgursa, os efeitos da receita que esta a ser aplicada para, depois do mal feito, se reconsiderar eventuais ajustamentos na intensidade da austeridade.
Nao é ele que esta a acompanhar a "ajuda" à Grécia? Nao chega para trabalho de campo?
E o nosso Governo o que tem a dizer?

Sem comentários: