Número total de visualizações de página

21 de março de 2011

Bom senso e sentido de responsabilidade precisam-se para enfrentar a crise evitando uma crise politica

É importante que o bom senso prevaleça na gestão da actual crise...O Governo aprovou as propostas de revisão do PEC. A AR é, agora,chamada a discuti-lo. Depois dos esclarecimentos prestados parece que estão reunidas as condições para que a discussão se faça em torno das questões da substância e não da forma. Que se apresentem as soluções. A crise politica ainda pode ser evitada. Se prevalecer o bom senso e se o interesse nacional estiver em primeiro lugar para todos os protagonistas.
Mesmo admitindo que a metodologia adoptada pelo Governo possa não ter sido a mais adequada, não me parece que as questões de forma, apesar de serem importantes, possam justificar a abertura de uma crise politica que prejudicará muito o País.
Se há acordo nos objectivos a atingir, ou seja, nos objectivos de deficit para 2011, 2012 e 2013, importa que se encontre o consenso sobre as medidas a adoptar. Cada Partido politico tem a responsabilidade e a legitimidade para propor as medidas que, do seu ponto de vista, são mais adequadas à prossecução daqueles objectivos, com o menor custo possível para os grupos sociais mais fragilizados.
Importa que todos respeitem, com sinceridade, as opiniões dos outros, na procura das melhores soluções. Ainda há tempo para evitar a abertura de uma crise politica e marcar presença no próximo Conselho Europeu com uma proposta que,honrando os compromissos que temos que assumir, mostre uma vontade firme das principais forças politicas em enfrentar este momento difícil e, assim, reforçar a capacidade negocial do Governo para lutar pela flexibilização do FEEF.
Que impere o bom senso e o sentido de responsabilidade... De todos

Sem comentários: